Leo, o poliglota I

O Leozinho está um espetáculo, um autêntico espetáculo (de variedades). Dava para escrever um post diário só com as gracinhas e graçolas do rapazola. Adora explorar! Adora imitar os crescidos. Adora comer! Está crescido, sabido e um grande fofinho. Fala cada vez mais e melhor. Em casa fala maioritariamnte português e na escolinha inglês.

Nas últimas semanas, volta e meia saía-se com a palavra “chatô”. ‘Que será que quer dizer com isso?’, pensávamos nós. No outro dia brincávamos dizendo que ele até já sabia uma terceira língua e que, secalhar, estava a dizer “château”, castelo em francês. 😊

Ontem ficou claro que o piqueno não fala francês, “chato” é mesmo proveniente do vernáculo português. Ora oiçam:

Big brother: Pée, peerna, braaço, mãao, cabeeça, … (a ensinar as palavrinhas, enquanto toca ao de leve nas diferentes partes do corpo do little brother)

Mummy: … barriguinha…

Big brother: Barriguinha não!! Pança!!

Baby: Chaato, chaato, chaato!

Daddy: Ah! Ah! Ah! Burn, Luis, Burn*!

Big brother, mummy, daddy: Ah! Ah! Ah!

*Desde que viram a sitcom That 70’s Show, pai e filho mais velho adoram usar esta expressão, sempre que alguém sai “queimado”.

2 comments

    1. Com que então chaato! ☺
      Essas são sempre as mais fáceis de aprender ou no meu caso das mais pedidas

      Tive 2 irmãos americanos que depois daqueles populares testes de ADN que há agora descobriram que também descendiam de Portugueses. Então vieram pela 1a vez a Portugal por uma semana.
      Num dos dias lembraram-se de pedir para lhes ensinar “vernáculo” português para não dizer pior…
      Só que no caso deles diziam em inglês o que queriam saber em Português e em alto e bom som.
      Mas onde é que se lembraram de pedir isso? No santuário do Cristo-Rei num dia em que havia casamento…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *