O caos e a poesia

Nos meus tempos de estudante universitária, tive a sorte e o privilégio de ter professoras e professores extraordinários. Uma delas foi a professora Maria Irene Ramalho. Nas suas aulas de Literatura Norte-Americana, o tempo passava a correr. Como agora quando me sento para escrever. Nas suas aulas-maravilha, dava imenso gosto ouvi-la. Percebia-se que tinha uma […]

Continue Reading

Livre, leve e solta

Livre, leve e solta. Feliz, calma, serena. É assim que me sinto ultimamente e, em especial, neste preciso momento. Tudo flui organica e naturalmente. Sinto uma paz interior e um calor no peito difícil de pôr em palavras e descrever. (E eu que adoro escrever e as palavras brotam e desabrocham na minha mente constantemente, […]

Continue Reading

Leo, o torrãozinho

“Mãe, sabes, gosto mais do mano quando está em cute mode. Às vezes é tão giro e faz coisas tão fofinhas, e outras está tão chato e chora tanto. Não é que eu não goste sempre dele, mas tens de admitir que ele, por vezes, nos torra a paciência!” “Pois, compreendo. Eu também gosto mais […]

Continue Reading

Querido, furei um pneu

Aconteceu tudo de repente. Ao regressar da escola do Leo, ao fazer uma curva, devia vir distraída com os meus pensamentos, em piloto automático, esqueci-me da traseira do carro e fiz a curva um pouco apertada. O som estrondoso do embate da jante/pneu no alto passeio foi o suficiente para me trazer de volta à […]

Continue Reading

Amor é…

Sexta-feira, ao chegar a casa ao final do dia, e depois de ter pedalado durante 40 minutos, a mulher faz-lhe a seguinte proposta: – Está-me a apetecer dar uma corridinha. Alinhas? Ou estás muito cansado? (riso matreiro) – Vamos a isso! Não me parece que fique cansado a correr a teu lado! (riso matreiro) – […]

Continue Reading